fbpx

Blog

Economia compartilhada no WO center

Você sabe o que é economia compartilhada? Se você conhece ou usa aplicativos de transporte, já aplica essa ideia no dia a dia. E a considerar a força desse tipo de serviço, é de se entender que falamos de soluções que chegaram para ficar.

É certo que existem outros exemplos de economia compartilhada e alguns deles você pode encontrar dentro do WO Center. Neste post, vamos apresentar para você um pouco mais esse modelo socioeconômico que se baseia na troca e no compartilhamento. Acompanhe!

O conceito de economia compartilhada

Para explicar o que é economia compartilhada, pegamos emprestado a definição que foi apresentada por Lisa Gansky, empreendedora norte-americana e autora do livro Mesh – Por que o futuro dos negócios é compartilhar.

Segundo Gansky, economia compartilhada é “um sistema socioeconômico construído em torno do compartilhamento dos recursos físicos e humanos e inclui a produção, criação, distribuição, comércio e consumo compartilhado de bens e serviços por organizações e pessoas”.

Dois bons exemplos para entender melhor do que estamos falando são o de soluções pioneiras no mundo: o serviço de transporte oferecido pela Uber (e depois seguido por tantas outras empresas) e o serviço de hospedagem do Airbnb.

WO Center e economia compartilhada

A economia compartilhada, também conhecida como economia colaborativa, faz parte da proposta do WO Center. Nosso espaço foi pensado para que pessoas pudessem compartilhar para colher, juntas, os benefícios dessa troca. É por isso que temos:

  • solução de bike sharing ― serviço de bicicletas compartilhadas para os adeptos ao transporte alternativo;
  • coworking tradicional e coworking de nicho ― espaços de escritórios compartilhados, estúdio e foto e filmagem e cozinha compartilhada;
  • ferramentas compartilhadas ― que ficam à disposição para os negócios instalados em nosso espaço;
  • horta compartilhada ― adubada a partir da reciclagem de resíduos orgânicos coletados no WO

Porque apostar na economia compartilhada

O surgimento da economia do compartilhamento está relacionado ao entendimento de que nossa forma de consumo tende a levar ao desperdício. Não raro, pessoas possuem coisas que pouco utilizam ou que nem chegam a usar.

Nesse contexto, ter determinado bem resulta em um custo alto demais para o benefício apresentado. Por isso, surge a ideia de compartilhar para evitar que compremos algo de que precisamos apenas eventualmente.

É certo que, com o tempo, o conceito de economia compartilhada foi se adequando às novas soluções. Refletir sobre isso ajuda a entender porque apostar nesse modelo sócio econômico. Veja só:

  • tem melhor custo-benefício ― a depender de como é a sua rotina, usar aplicativos de transporte é mais econômico do que ter um veículo próprio.

Além disso, considerando outras soluções como o coworking, dividir espaço e equipamentos com outros profissionais você não precisa investir em infraestrutura para começar seu negócio e ainda tem flexibilidade para crescer sob demanda, pagando apenas pelo espaço que usa;

  • dá um descanso para o planeta ― se você se incomoda com a poluição atmosférica causada pelo grande número de veículos nas ruas, saiba que o planeta também se incomoda!

Usando a opção de compartilhar carro dos aplicativos de transporte ou adotando soluções como o bike sharing, você cria novos hábitos que dão um descanso para o planeta;

  • ensina a desapegar ― confessa que você já teve ou ainda tem algo que comprou, quase nunca usa, mas que não abre mão, não tem? Tudo bem, acontece nas melhores famílias, mas vale tentar ser mais consciente e mais desapegado.

Quem aposta na economia colaborativa aprende a dividir e a viver de forma mais livre, sem se prender demais ao desejo de possuir coisas.

Pronto para viver a economia do compartilhamento? Entre em contato e venha para o WO Center!