Meditação e Yoga X Ansiedade

Nessa leitura você acompanha algumas dicas para enfrentar a ansiedade utilizando técnicas de meditação e yoga.

“A ansiedade está ligada diretamente ao controle do medo. Quanto mais a pessoa estiver conectada com a sua essência, fortalecida física e mentalmente, mais estará apta a lidar com essa emoção. A mudança no padrão de respiração, por meio dos ásanas (posturas corporais), pranayamas (respirações), mantras e meditação, modifica a forma como lidamos com as emoções e nos ajuda a lidar com a ansiedade”, explica a professora de Kundalini Yoga, Nambir Kaur. – Fonte Saúde Brasil

É certo que em meio a toda essa situação em que estamos vivendo para muitas pessoas a ansiedade é um fator presente no dia a dia, e essa ansiedade, por vezes pode não ter uma causa em específico, ou pode ser um amontoado de coisas, como; não saber como vão ficar as coisa em questão de emprego, ou mesmo com relação a faculdade, e dentre outras questões, para muitas pessoas a incerteza ou não conseguir ser produtivo nesse momento pode ser uma das causas para desencadear uma crise de ansiedade.

Nós do WO center, buscamos algumas dicas e informações de exercício para o corpo e a mente para te ajudar nesses momentos mais complicados.

Para meditar:

1 – Reserve um tempo: Ao longo do dia reserve 1 ou 2 momentos para a prática, permita se desligar por um tempo, seja ao acordar, para iniciar o dia de maneira mais tranquila, ao decorrer do dia, para descansar um pouco das atividades, ou ao deitar, para acalmar a mente antes de dormir, um período ideal seria de 15 a 20 min, mas uma prática diária de 5 minutinhos já se torna suficientes para permitir uma viagem para dentro de si.

2 – Encontre um local calmo: De preferência escolha um ambiente tranquilo com mínimo de ruído e distrações para facilitar a concentração, um espaço onde possa se sentar de maneira confortável e com tranquilidade, pode ser na sua sala no seu quarto, um jardim, um sofá, ou até mesmo na própria cadeira do escritório.

3 – Adote uma postura confortável: De acordo com as técnicas orientais a posição ideal para a prática da meditação e a ásana (posturas corporal) de lótus, onde o praticante permanece sentado, com as pernas cruzadas e com os pés sobre as coxas, com as mãos logo acima dos joelhos, e a coluna ereta. No entanto ela não é obrigatória, sendo possível ficar sentado ou deitado na posição em que se sentir confortável e esteja com a coluna ereta, ombros relaxados e pescoço alinhado.

4 – Controle a respiração: De uma atenção especial para respiração, é importante que ela seja realizada de maneira correta, utilizando completamente os pulmões, limpe a mente, respire profundamente e solte o ar de maneira lenta e prazerosa de acordo com os passos abaixo:

  1. Inspire pelas narinas e expire pelas narinas;
  2. Inspire pela boca e expire pela boca;
  3. Inspire pelo nariz e expire pela boca;
  4. Inspire pela boca e expire pelo nariz.

Controlar a respiração de início pode não ser fácil, com a prática diária isso vai acontecendo, é importante que o exercício de respiração seja feito de forma confortável e sem forçar, para que não se torne desagradável. Um exercício que pode ser feito é contar até 4 na inspiração, e repetir esse tempo para a expiração.

5 – Foque a atenção: Para encontrar um foco e manter a atenção, na meditação tradicional e utilizados mantras, sons ou até mesmo palavras e frases, que devem ser entoadas repetidas vezes exercendo um poder sobre a mente auxiliando na meditação.

Hoje em dia é possível se ter auxílio de ferramentas como youtube, ou até mesmo aplicativos de músicas como Deezer e Spotify. Pois neles temos ao nosso alcance material sonoros que nos auxiliam na meditação, como sons da natureza, entonação de mantras, ou até mesmo matérias de meditação guiada.

Um dos mantras mais conhecidos e o “om” é e quando entoado de maneira correta tem o poder de trazer paz interior durante a meditação, então uma dica para quem deseja fazer a meditação sem a ajuda de algum aparelho eletrônico e buscar por mantras de prática fácil para realizá-lo da maneira correta.

É possível usar de outros meios também para se ter foco, como a chama de uma vela, uma imagem, sensações a própria respiração ou até mesmo a força do pensamento quando voltado para algo positivo ou um objetivo. O importante é a mente está limpa dos demais pensamentos e calma.

É muito comum que alguns pensamentos surjam durante o processo meditativo, deixe-os vir e depois partir, não é necessário brigar para que eles sumam, com o tempo e a prática, vai se tornando mais fácil a concentração e o controle dos pensamentos.

Para se Exercitar:

Da mesma forma que meditação para prática do Yoga é necessário que você busque um lugar tranquilo e esvazie a mente, controle e respiração, e também que esteja com uma roupa confortável e se houver um tapetinho para realização dos exercícios fique a vontade para utilizar.

Muitas pessoas gostam de realizar as atividades em contato com a natureza, mas devido as atuais condições, isso se torna um pouco inviável a não ser que possua um jardim próximo a você em casa ou mesmo no condomínio.

Para te ajudar na prática buscamos por vídeo aulas com instrutores habilitados para ensinar os movimentos.

 Yoga para Aliviar Stress e Ansiedade – Pri Leite

5 Ásanas para Começar Bem o Dia | Carlo Guaragna – Prána Yoga

Yoga para Iniciantes: FORTALECENDO e ALONGANDO o CORPO TODO | Fernanda Yoga

Aula de yoga online para iniciantes- vinyasa yoga | Fernanda Cunha

Saiba também as principais diferenças das práticas:  

Principais diferenças entre meditação e yoga – NAMU

Benefícios

Com a prática diária da meditação ou yoga, é possível perceber um melhor controle dos pensamentos e manutenção do foco nas atividades, além de trazer outros benefícios, como:

  • Controle do estresse e a ansiedade;
  • Diminuição da insônia;
  • Melhora do foco e do rendimento no trabalho e estudos;
  • Melhora a aptidão física, a força e a flexibilidade geral;
  • Estimula o sistema endócrino (relacionado à produção de hormônios);
  • Expande a capacidade respiratória e exercita o sistema cognitivo (relacionado ao desenvolvimento intelectual);
  • Diminui a frequência cardíaca e a pressão arterial;
  • Melhora a qualidade de vida;
  • Reduz o estresse;

Nossa dica é que para além desses momentos adote esses hábitos pra vida e tenha uma melhora na sua qualidade de vida.

Referência: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rbtc/v7n1/v7n1a09.pdf, Conteúdo tua saúde, Saúde Brasil.

Deixe um comentário

Top
×